Início   Apartamentos   Parceiros   Eventos   Passeios   Contato   Mais fotos   Jorge Amado   Leonardo Diniz   Links
Faça já sua reserva! +55 (73) 3017-1210 / 3231-7596 / 3269-1201 / 9983-5505       
MSN: terrasdosemfim@hotmail.com       
O verde e o mar em Ilhéus      
O "Terras do Sem Fim" - Hotel Pousada, em Ilhéus, Olivença, na Bahia, está em lugar afrodisíaco e une-se a paisagem,        ao clima, a culinária e a história da cidade; mescla sabores e romances nas Terras da Gabriela.       


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jorge Amado

“Poucas vezes me senti tão honrado em minha vida como me sinto agora. Aconteceram-me fatos diversos que levaram a mim e aos meus livros mundo afora. Eles significaram, antes de tudo, Ilhéus. Não só porque aqui comecei a vivê-los, porque aqui imaginei a escrevê-los, mas porque a presença de Ilhéus irradiou a luz especial que ilumina essas minhas pobres paginas. É de ilhéus que nasce o que de mais puro e sensível, o que de mais belo possa ter o que escrevi. Ilhéus como tema me inspirou, me marcou de forma profunda o que escrevi de alma e corpo, as coisas que quis dizer em todo o meu trabalho literário da decorrência de toda a minha vida, onde tantas coisas aconteceram e acontecem com aspecto tão diferentes e diversos à realidade mais distante e, por conseqüência, a realidade fundamental em Ilhéus”.



Ilhéus // Atrativos turísticos

Patrimônio histórico

A maior riqueza arquitetônica de Ilhéus está diretamente ligada à época de ouro da lavoura cacaueira. A imponência dos seus prédios e palácios representava àquela época, em um misto de simbolismo e respeito, o poder dos coronéis do cacau na construção de uma civilização rica e soberana. O dinheiro estimulou, dentre outras coisas, a “europeização” de Ilhéus, que desde o início do século importava da Itália estátuas em mármore para embelezar suas praças e logradouros. As estórias do escritor Jorge Amado passaram do papel para a vida real – há os que dizem que teria a relação inversa – transformando em símbolo casarões que marcaram época e gerações, isso é o Quarteirão Jorge Amado.

Há de se frisar que parte deste rico acervo tombou diante do moderno e da necessidade de fazer a cidade “crescer”. Outros ruíram diante do abandono. Mas muito dele ainda faz parte de um cenário que estimula o turismo e faz crescer dia-a-dia, o interesse pela preservação.
A avenida Dois de Julho e os principais casarões do centro da cidade já ganharam novas cores. O bar Vesúvio, conhecido internacionalmente como ponto de encontro dos principais coronéis do cacau e de cenário para o romance entre Nacib e Gabriela, acaba de ser tombado pela Prefeitura e ganha uma reforma monumental sob a responsabilidade do grupo suíço Brahold, que o adquiriu na década de 80. Prédios históricos localizados na zona rural do município também fazem parte deste projeto de recuperação.

O conjunto arquitetônico do Instituto Nossa Senhora da Piedade, em estilo gótico e um dos principais cartões postais de Ilhéus, ganhou novas cores e, agora, ao lado da Catedral de São Sebastião, também recuperada, tornou-se ponto de referência do turismo local. A Igreja de Santana, em Rio do Engenho, uma das mais antigas do Brasil, é tombada pelo Serviço de Patrimônio Histórico, Artistico e Cultural do Brasil. E a matriz de São Jorge abriga um dos mais ricos Museus Sacros do País, tendo ao lado, o Palácio Misael Tavares, também de cores novas, um dos maiores símbolos do coronelismo regional.

Estátuas como as de “Inverno” e “Sapho” embelezam a área onde fica localizado o Palácio Paranaguá, sede do governo municipal, também reformado nesta década Ilhéus, que tem em sua história um dos pontos mais fortes do seu turismo, luta para recuperar a maior parte deste rico acervo, entendendo que o moderno pode conquistar o seu espaço nesta virada de milênio. Mas a sua história, desde a Vila de São Jorge (1534), jamais pode ser esquecida.



Ilhéus / Passeios

As fazendas de cacau da região são também atraentes alternativas para o turismo ecológico. Algumas guardam intactas as marcas dos tempos dos coronéis e a da riqueza trazida pelo fruto no inicio deste século. Nas fazendas, o turista conhece as etapas da produção do cacau e desfruta da exuberância que elas possuem, já que a lavoura cacaueira preserva a mata e, por conseqüência, todo seu ecossistema.

A Lagoa Encantada e o mais fascinante deles. Grande porção de água - 5 km de comprimento por 3 km de largura -cercada por matas, cachoeiras e fazendas de cacau, envolvida em lendas nascidas do imaginário de pescadores. O roteiro ecológico de Ilhéus inclui também um antigo engenho que abriga a segunda igreja mais antiga do Brasil, a Capela de Santana, cercada por rios de corredeiras que atravessam extensos manguezais.

Canavieiras - cenário da novela Porto dos Milagres (Globo), e uma das cidades mais antigas da Bahia, tem um centro histórico interessante, uma das igrejas mais antigas do Brasil, praias e muito caranguejo. O Festival do Caranguejo e famoso.
Itacaré - viajando 60 kms para o norte de Ilhéus você encontra esta cidade de praias intocadas, belas e rodeadas de mata nativa, muitos surfistas, capoeiristas, turistas estrangeiros.

Serra Grande - ponto de veranistas, tem a oferecer o melhor mirante do litoral, uma represa com quiosques e praias de areia branca e boas ondas.

Una - local onde esta situada a Ilha de Comandatuba, ela mantém uma reserva ecológica e muitas opções para o contato com a natureza.
Cidades de dentro.

Itabuna - centro econômico da região, atrai um bom publico pela presença do Jequitibá Plaza, único shopping Center regional, e a riqueza de sua vida noturna, com muitos bares e shows o ano inteiro. Seu carnaval antecipado e um dos melhores do estado.

Itajuipe - cidade distante 17 km de Itabuna, tem um lago onde muita gente se concentra durante o verão, com caiaques e pedalinhos.



Ilhéus / História

Ha anos Ilhéus projeta-se no mundo como um pedaço privilegiado do Nordeste. A natureza foi generosa com a cidade, cercando-a de matas, envolvendo-a em enseadas e lhe pontilhando com outeiros, de onde se pode observar o contorno majestoso do Oceano Atlântico que margeia seu território formando 100 Km de praias exuberantes.

Desde seu surgimento, como a Capitania de São Jorge dos Ilhéus, ocupa lugar de destaque na Historia, seja como braço do reino de Portugal na recém-descoberta colônia, como palco da luta dos desbravadores que ergueram o império do cacau ou como porto de milhares de visitantes buscando ver de perto o cenário que inspirou Jorge Amado a criar a faceira Gabriela, o "turco" Nacib, os coroneis, mulheres-dama, jagungos, tropeiros e tantos outros tipos que encantaram e continuam a seduzir os quatro cantos do mundo.

Esse trabalho divide-se em muitas vertentes, entre elas o turismo de negócios, o turismo cultural e o turismo ecológico. As três recebem obras e investimentos como a construção do centro de convenções, recuperação total do Teatro Municipal, construção do Largo Cultural, a reedição do Circo Folias da Gabriela, O Quarteirão Jorge Amado e a instituição da Semana Jorge Amado de Cultura e Arte.



Ilhéus Cultura

Festas Populares

Cidade do sol, da água a das tradições culturais, Ilhéus a uma explosão da alegria durante todo o verão, numa mistura da raças, cores e credos, aliados à disposição de sempre saudar a mãe natureza que tanto prestigiou esta terra.

No verão acontece de tudo em Ilhéus. Shows com estralas da MPB, da "axé music" a dos talentos locais, feira da moda, torneio da pesca, aeróbica na praia, capoeira, futevôlei, futebol da praia, peças teatrais, feira de artesanato, festival da criatividade infantil,"reveillon", Ilhéus Folia, carnaval cultural a outros "agitos". é só escolher a participar. Cada ano fica melhor, mais convidativo, mais explosiva.

No verão de Ilhéus, trás festas se destacam pelo seu cunho eminentemente popular. Trata-se da Festa de Iemanjá, a lavagem das escadarias da Catedral da São Sebastião, e a Puxada do Mastro na Estância Hidromineral da Olivença, todas elas contando com grande acompanhamento, inclusiva de trios elétricos. Todas se repetem anualmente a marcam por sua beleza, com suas tradicionais baianas, numa confraternização dos terreiros da cidade, em homenagem a "Rainha do Mar".

Todos estes eventos, e muito mais, fazem o verão da Ilhéus ser um dos mais movimentados da Bahia, consolidando-o como um Pólo Turístico altamente atrativo, o que tem estimulado a expansão da rede hoteleira. É ver para crer. E quem não vir, certamente estará perdendo.



Ilhéus/ Praias

Maramata
- praia aconchegante, pequena, de areia fina, localizada na baia do Pontal, sem ondas.

Praia da Sul - ondas de porte media, muito espaço para esportes e caminhadas, rela, próxima aos hotéis da orla, com coqueiros e boa pesca.

Milionários - praia de porte, com muitas cabanas, som de axé ligado alto, camelôs, batuque em algumas mesas, comida e bebidas, pouca sombra.

Cururupe
- areia batida e clara, a praia se encontra com um rio de águas ferruginosas e tem algumas barracas.

Back Door - as melhores ondas para o surf, praia perigosa para banhos, mas o paraiso de surfistas.

Batuba em Olivença - o grande point do verão, onde acontece o Malhação de Verão com torneios, aulas de axé e shows. Muita paquera, coqueiros, ondas boas para o surf, mineiros, brasilienses e goianos. Próximo dali existe a única estância hidromineral a beira-mar do Brasil, com piscina de água medicinal. É proibido o estacionamento de ônibus.

Cai N'Água - praia pequena, com barracas, bem família, próxima a pousadas.

Canabrava - areia branca, reta, extensa, conchas, ondas fracas, ao lado de dois resorts.


Praias no Centro

Praia do Cristo - encravada na baia do Pontal, tem caiaques e jet sky, quase nenhuma onda.

Soares Lopes – localizada perto de tudo, tem algumas quadras e grande extensão, pouco freqüentada.


Praias ao Norte

São Miguel
- areia branca, coqueiros, barracas, dentro de uma vila de pescadores, ao lado de um rio.

Praia da Norte - Ela ganhou algumas barracas padronizadas e é recomendada para as excursões populares.

Mamoan e Ponta da Tulha - boas para pesca, surf e lazer,muitas casas de veraneio.

Serra Grande - muitas ondas, casas de veraneio, alguns ônibus de excursão e uma grande extensão de areia.


Olivença

Pelo litoral sul, percorrendo 18 km de belas praias contornadas por coqueiros, chega-se a Olivença, agradável vila turística de Ilhéus, remanescente de uma aldeia jesuítica, onde os caboclos nativos mantém a antiga tradição da Pasta da Puxada do Mastro, manifestação popular profana em homenagem a São Sebastião.

No Balneário de Tororomba, a atração é o banho nas águas que revitalizam o corpo tonificam e rejuvenescem a pele e dão um bronzeado natural. Essas águas comparadas as de Vicky (França), têm propriedades medicinais e contêm sais ferrosos: magnésio, iodo, bicarbonato e média radioatividade da planta caiana encontrada na Mata Atlântica que cerca o singelo núcleo urbano.

A Estância Hidromineral de Olivença, única a beira-mar no Brasil, com suas praias tranqüilas, trechos de matas e balneário de águas medicinais é parada nobre para os amantes da natureza.

Outro prazer para ales é um passeio pelo Ecoparque de Una, porção preservada da Mata Atlântica que pode ser desvendada através de passarela suspensa na copa das árvores ou caminhadas por trilhas.



Tudo com a finalidade de disponibilizar prazer e lazer a nossos clientes.